Loading

José Pedro Rodrigues Gonçalves

Blogue

O GRITO

O GRITO Ah! Mulher!Esse teu grito retumbou em meus ouvidose teu clamor chegou ao fim do mundo.Mundo de lama onde vivem os insensíveise os possíveis celerados da modernidade.Os que matam...

Ler mais
As brumas de Brumadinho.

As brumas de Brumadinho.  O sol de Brumadinhovirou bruma,virou lamae enlameou o Brasil.Da desculpaà culpa,álibi imperfeitodo defeito humano,da mentiraque tirae tirou tantas vidasesperadam...

Ler mais
CATANDO NUVENS

CATANDO NUVENS Flutuando como nuvensno espaço/tempo,passo o tempo a temperar palavras,lavrando letrasem um tanto de textosem seus mil contextos. Pretextos não faltam!São muitos e complex...

Ler mais
Sobre livros e bibliotecas

Sobre livros e bibliotecas ...um livro não termina nunca.Uma biblioteca, memória, mesmo incendiada, jamais extinguirá.Alberto Manguel  Encontrei Sara ali bem próximo das nuvens. E era...

Ler mais
SOBRE POLÍTICA

Se há algo que me entristece é o fato de as correntes de pensamento da política brasileira se enclausurarem em dois guetos: a direita que se assume com a proprietária das verdades cidad...

Ler mais
APOTEÓTICA CONVERSA DO SILÊNCIO

APOTEÓTICA CONVERSA DO SILÊNCIO Por tua causa quebrei o protocolo,rompi todas as normase esqueci o mundo.Perambulei cansado pelos caminhos, perdido,consumido pelo fogo do teu ser.Escandal...

Ler mais
LENDA DO PANTANAL

GEOPOESIA PANTANEIRAGênesisLenda do Pantanal. Primeiro era um buraco no mundo,um vazio que não tinha nome nem terminação...Ali só vivia o nada, se é que o nada vive;nem vive nem veget...

Ler mais
O MUSEU DA QUINTA

O MUSEU DA QUINTA Para Marquinho, o acrianoHavia um Museu na Quinta. Nas sextas eu o visitava constantemente. No sábado também. Agora o meu Museu virou museu e não é mais meu e nem s...

Ler mais
LIBERDADE PARA MARIA

LIBERDADE PARA MARIA DO LIBERDADE Esta poesia foi escrita no dia 10 de abril de 2000, em frente à casa de D. Maria, no Bairro Liberdade, área do Centro de Saúde Osmar Cabral – Coxipó...

Ler mais