Loading

José Pedro Rodrigues Gonçalves

O Autor

Escritor diversificado, de romance, crônica e poesia, José Pedro resgata em seu livro “Tragicomédicas” - histórias hilárias e outras nem tanto, de seu passado no curso médico, sempre ressaltando e valorizando a importância de sua formação familiar, numa época em que pai e mãe eram considerados “escolas de viver”. Em sua outra obra - Bauxi - identifico muita semelhança com minha própria formação e valores de vida, razão pela qual, ambos tivemos um direcionamento profissional para atividades mais relacionadas com as práticas preventivas de cuidado e como ele mesmo se identifica na presente obra, com “foco nos aspectos teórico-filosóficos do cuidado”.  

           José Pedro possui graduação em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1970); pós-graduação lato sensu em Cardiologia, Administração Hospitalar, Saúde Pública e Saúde Ambiental. Após sua aposentadoria em Cuiabá, migrou para Florianópolis e na Universidade Federal de Santa Catarina, coerente com sua vocação, deleitou-se em complementar sua formação acadêmica nas Humanidades, realizando o Mestrado em Sociologia Política e o Doutorado em Ciências Humanas. Pode-se deduzir que este chamamento, inverso à seguida pela maioria dos profissionais, foi uma busca pessoal para lhe dar mais paz em seu coração, ampliar sua bagagem científica e consolidar sua visão do cuidado ao ser humano.

           Sua proposta de um cuidado mais ampliado, que o autor denomina de cuidado original “por ser aquele que tem uma implicação ontológica na condição humana” é inspirada no prestigiado filósofo alemão Heidegger – pois o cuidado perdeu a sua significação original com o uso intensivo das crescentes tecnologias diagnósticas e terapêuticas. Assim, o cerne de sua pesquisa é: Como é possível resgatar a significação original do cuidado em saúde? Para responder a sua própria indagação, foi buscar no exemplo dos cuidados paliativos, o caminho de resgate do cuidado original. O próprio autor considera sua proposta de estudo uma utopia, mas, com muita propriedade, questiona: Esta proposta pode ser considerada uma utopia, mas por que não tentar? José Pedro responde de forma categórica: Então, à utopia, pois! Com isso, a obra traz argumentos fortes e convincentes e mostra os passos a serem dados, capazes de contribuir para evitar que caminhemos para uma humanidade tecnologizada em detrimento de valores éticos e humanos pessoais.

           A presente obra vem à luz num momento de extrema relevância no mundo em que vivemos sob ameaças constantes de guerras, terrorismos e genocídios, razão pela qual se deve estimular o sentimento humano do cuidado original não só aos carentes, vulneráveis e necessitados, mas a todos os que os que buscam a atenção aos cuidados de sua saúde e depositam sua esperança em terem um cuidado respeitoso, ético e humanizado. “Da Cura para o Cuidado” nos faz refletir sobre os importantes valores de vida e sobre formas de cuidar de nossos pacientes, válidas não só para os profissionais da saúde, mas, também para os estudantes de graduação e pós-graduação das áreas das ciências da saúde e das humanidades.